Notícias

20 de Nov de 2020

Papa convida a empreender novas metas apostólicas e “não deixar as coisas como estão”

O Papa Francisco convidou a “se lançar em novas metas apostólicas” e não “ceder à tentação de ‘deixar as coisas como estão’”.

Assim declarou na mensagem que enviou nesta quinta-feira, 19 de novembro, ao Superior Geral da Congregação da Paixão de Jesus Cristo (Passionistas), Pe. Joachim Rego, por ocasião das celebrações jubilares do terceiro centenário, que será celebrado de 22 de novembro deste ano a 1º de janeiro de 2021, com o lema “Renovar a nossa missão: gratidão, profecia, esperança”.

O Pontífice destacou em sua mensagem que a vocação de “viver e proclamar a memória da Paixão de Cristo, tornando o Mistério Pascal o centro de sua vida”, “é uma irradiação do amor salvífico que brota do mistério trinitário, revela-se no o amor ao Crucificado, derrama-se sobre uma pessoa escolhida pela Providência e se estende em uma determinada comunidade para se implantar na Igreja em resposta a necessidades particulares da história”.

O Papa pediu aos Passionistas que identifiquem “novos estilos de vida e novas formas de linguagem para anunciar o amor do Crucificado, testemunhando assim o coração de sua identidade”.

Trata-se de uma missão central em um momento em que “a humanidade se encontra na espiral de mudanças que põem em causa não só o valor das correntes culturais que a enriqueceram até agora, mas também a constituição íntima do seu ser”.

“Todos sabemos que vivemos hoje em um mundo onde nada é como era antes”, advertiu o Santo Padre.

Da mesma forma, convidou-os a que sua preocupação missionária seja dirigida “sobretudo para os crucificados do nosso tempo: os pobres, os fracos, os oprimidos e os rejeitados pelas muitas formas de injustiça".

“A implementação desta tarefa exigirá de sua parte um esforço sincero de renovação interior que vem da relação pessoal com o Crucificado Ressuscitado. Só os crucificados pelo amor, como o foi Jesus na Cruz, são capazes de ajudar os crucificados da história com palavras e ações eficazes”.

Nesse sentido, lembrou que “não é possível convencer os outros do amor de Deus somente através de um anúncio verbal e informativo”.

“Precisamos de gestos concretos que nos façam experimentar esse amor em nosso próprio amor que se doa, compartilhando situações crucificadas, mesmo gastando nossas vidas até o fim, deixando claro que entre o anúncio e sua aceitação na fé corre a ação do Espírito Santo”, concluiu sua mensagem o Papa Francisco.

O jubileu da Congregação da Paixão de Jesus Cristo começará neste domingo, 22 de novembro, com uma Missa às 10h30 (hora de Roma), na Basílica de São João de Latrão, presidida pelo Secretário de Estado do Vaticano, Cardeal Pietro Parolin .

Os Passionistas foram fundados em 22 de novembro de 1720, quando seu fundador, São Paulo da Cruz, se retirou como eremita e iniciou um retiro de 40 dias em uma cela da Igreja de São Carlos, na cidade de Castellazzo.

Durante esse retiro escreveu as Regras dos "Pobres de Jesus", pelas quais se regeria a Congregação da Paixão.

Publicado originalmente em ACI Prensa. Traduzido e adaptado por Natalia Zimbrão.

Comentários